10 coisas do Brasil que sentimos falta no Japão

0
10738

O movimento migratório dos brasileiros ao Japão, chamado também de movimento dekassegui, teve seu início no final da década de 80. Durante muitos anos, os primeiros moradores no arquipélago japonês não tinham à disposição, produtos brasileiros como arroz agulhinha, feijão, temperos, enlatados. A carne vendida nos mercados era muito cara, não permitindo o consumo diário, como no Brasil.

Longas filas de madrugada nos aparelhos de telefones públicos eram muito comuns, para entrarmos em contato com os familiares do outro lado do mundo. Hoje a internet resolve este problema.

Do que sentimos falta quando viemos ao Japão? Muita coisa, afinal nossa vida toda foi no Brasil, até então. A lista é imensa, por isso vamos comentar somente os 10 itens mais comuns a todos que inicialmente sentimos mais falta. Atualmente a comunidade brasileira tem à disposição diversos recursos que facilitam a comunicação, a compra de produtos brasileiros e tudo mais para uma melhor adaptação à sociedade brasileira.


  1. Família e amigos

Sentimos muita falta da família e dos amigos queridos. Estar do outro lado do mundo, significa que não podermos encontrar sempre. Hoje a internet encurta distâncias, mas é diferente do convíviodiário.


2. Culinária e temperos

arroz-e-feijaoSentimos falta do sabor e o tempero que estamos acostumados desde pequenos. Ingredientes iguais são muitas vezes difíceis de reunir e buscamos alternativas dentro do que o mercado japonês oferece. Há 30 anos atrás, os primeiros dekasseguis que aqui vieram, realmente não tinha opção de compras de produtos brasileiros. Atualmente além das lojas físicas, temos ainda alguns caminhões ambulantes e a venda online de produtos brasileiros. Além de carnes em geral, enlatados, grãos (feijão, ervlha, grão de bico,etc), produtos de higiene e limpeza, podemos encontrar até verduras que não vendidas nos mercados japoneses como escarola, chuchu, jiló, couve manteiga, etc.


3. Espaço

No Japão o espaço é sagrado. Tudo é apertado, a moradia, as ruas, as lojas. Normalmente os brasileiros moram em apartamentos. Os cômodos são pequenos em relação ao Brasil. Não temos nem quintal nem garagens espaçosas.


atividades-culturais4. Atividades culturais

Bibliotecas, Livrarias, teatro, cinema, shows, músicas, rádio, clubes esportivos, jornais, enfim, sentimos falta de opções na língua portuguesa, uma vez que a grande maioria não tem domínio do japonês.  Atualmente a internet é o canal para buscar notícias e informações do Brasil.


th-55. Almoço de Domingo

Na realidade, me refiro a momentos onde todos os familiares ou amigos podem se reunir para um momento de descontração ou refeição, uma vez por semana pelo menos. Aqui tem pessoas que trabalham em turnos de  4×2, sendo que a folga não é no domingo. Ou trabalham em turnos de revezamento, tendo folgas durante a semana. As crianças que frequentam escolas japonesas, a partir do quarto ano primário iniciam as atividades extra-curriculares (Bukatsu), e os treinos são realizados aos finais de semana. Este desencontro de horários e turnos, muitas vezes atrapalha aquela reunião gostosa que é o Almoço de Domingo ! Aqui nos acostumamos com o obentô, mas faz falta aquela comida caseira…


6. Férias

th-12No Japão não temos férias como no Brasil, de um mês de descanso. Temos alguns feriados prolongados durante o ano (Golden Week, Finados, Ano Novo). Temos também as férias remuneradas, que são descansos que podemos tirar no trabalho, mas dificilmente por uma semana, quem dirá por um mês, salvo exceções. Somente nos feriados prolongados podemos programar uma atividade com todos os familiares e amigos. Mas nas férias remuneradas (YUKYU) é difícil fazer coincidir para todos os membros.


7. Fartura de frutas, verduras e carnes.

th-7Frutas são muito caras no Japão. Uma boa parte é importada de vários países da Ásia. Nem pensar em fazer um suco natural de laranja todas as manhãs. Você deixa o salário no supermercado! Para os primeiros brasileiros que estiveram no Japão, comprar carne era um luxo, vendido em gramas. Atualmente as carnes são encontradas nas lojas de brasileiros do jeito que estamos acostumados, mas não dá para comer bifes todos os dias.


8. Eletrodomésticos

Todos estranham porque? O liquidificador vendido no Japão tem o copo de 800ml a 1000ml. Para nós é muito pequeno. Para fazer um bolo por exemplo, tem que fazer em duas etapas. Liquidificadores maiores, podem ser encontrados em lojas de produtos especializados importados, mas são muito caros. Batedeira é outro aparelho que não é igual ao Brasil. São pequenas e portáteis. Outra coisa, o fogão. Aqui tem duas bocas. Mas o forno é a parte. Para nós que estamos acostumados com o forno e fogão brasileiro, na hora de fazer um assado ou mesmo um bolo, o modelo daqui é pequeno. Tem fornos maiores, sim, muito caros.


th-89. Chuveiro

As casas e apartamentos do Japão tem banheiro, lavabo e ofurô (banheira com chuveiro) separados. Isto é super positivo. O que faz falta é aquele chuveiro mesmo. O que temos aqui é o chuveirinho, não tem os mesmo jato d’água.


th-1110. 13º salário

Aqui a grande maioria dos trabalhadores são horistas, por isso não recebem o bônus semestral (equivalente ao 13º salário) como os funcionários efetivos das empresas. É um dinheiro que faz falta.


 A título de curiosidade, um vídeo do canal do Vida no Exterior – Leo Nakay


Leia também: (clique na imagem)

10-coisas-do-japao-que-sentimos-falta-no-brasil-1

Gostaram destas informações? Compartilhe com os amigos!

DEIXE UMA RESPOSTA