Ranking das 10 províncias com mais estrangeiros no Japão

0
1347
10 provincias com mais estrangeiros no japao

 

10 Províncias com mais estrangeiros residentes

O total de estrangeiros residentes no Japão em junho de 2017 era de 2.471.458 pessoas, conforme divulgação do Ministério da Justiça no Portal Oficial de Estatísticas do Governo Japonês. Este número corresponde aos estrangeiros que tem o visto de longa permanência, não incluindo turistas.

Do total de 2.471.458 estrangeiros de 195 países temos:
2.050.909 são da Ásia (40 países)
247.938 são da América do Sul (12 países)
73.151 são da Europa (53 países)
69.875 são da América do Norte e América Central (23 países)
15.143 são da África ( 53 países)
13.854 são da Oceania (14 países)

A título de curiosidade, da América do Sul temos: 2.710 da Argentina, 5.657 da Bolívia, 185.967 do Brasil, 652 do Chile, 2.366 da Colombia, 214 do Equador, 10 da Guiana, 2.011 do Paraguai, 47.861 do Peru, 107 do Uruguai,  378 da Venezuela, 5 de Suriname.

Classificamos as províncias com maior número de estrangeiros

Tokyo – 521.088 estrangeiros

A capital japonesa mantem o primeiro lugar em número de residentes estrangeiros, totalizando 521.088 pessoas (21,08% do total de estrangeiros). Chineses são a maioria 37,90%, ou seja, 197.510 pessoas, este número é superior ao número de brasileiros residentes em todo o Japão (186.967 pessoas). Tokyo é a maior concentração de chineses no Japão.

Em seguida encontramos coreanos 17.68% com mais de 90 mil residentes. Vivem em Tokyo: Filipinos (31.940), Vietnamitas (31.502), Nepaleses (25.247), Taiwan (18.472). Cerca de 124 mil pessoas são de outras 190 nacionalidades. Na Capital japonesa estão localizados as Embaixadas, Consulados como também bancos e escritórios das multinacionais e representantes estrangeiros.

Os brasileiros residentes em Tokyo, representam 0,65% de toda população estrangeira, cerca de 3.398 pessoas residindo em 32 cidades.

Aichi – 234.330 estrangeiros

A produção industrial de Aichi é uma mais elevada de todas as províncias do país. A província é conhecida como o centro da indústria automóvel, indústrias de cerâmicas, tecidos e aerospacial japonesa. A Capital Nagoya é a quarta maior cidade do Japão.

Ocupa a segunda colocação no ranking de estrangeiros residentes, 234.330 pessoas (9,48% do total de estrangeiros). Aqui estão concentrados as maiores comunidades no Japão de brasileiros, filipinos, coreanos, americanos.

Os brasileiros são a maioria com 22,58%, com 52.919 residentes em 53 cidades. Em seguida encontramos chineses 20,62%, filipinos 14,87%, coreanos 13,81%, americanos 10,10%. Os demais 17.8% estão distribuídos entre as outras 190 nacionalidades.

A maior comunidade de peruanos encontra-se em Aichi com 7.598 correspondendo a 15,87% do total de 47.861 peruanos residentes no Japão.

Osaka – 223.025 estrangeiros

Historicamente um importante centro comercial do Japão, Osaka possui funções como um dos principais e mais desenvolvidos centros de comando para a economia asiática, como um importante centro industrial, urbano e financeiro que ocupa hoje.Osaka foi o centro industrial mais claramente definido no desenvolvimento do capitalismo no Japão, a rápida industrialização atraiu muitos imigrantes coreanos.

Atualmente ocupa o terceiro lugar no ranking de estrangeiros residentes no Japão com 223.025 pessoas(9,02% do total de estrangeiros), sendo que 47,82% são coreanos. Aqui se concentram a maior comunidade coreana no arquipélago, em seguida vem Tokyo com mais de 103.078 coreanos. A segunda maior comunidade estrangeira são os chineses com 58.050 (25.82%).

Os brasileiros ocupam uma faixa de 1,13% da população estrangeira, distribuídos em 40 cidades com uma populacão de 2.521 brasileiros. Mesmo dentro do ranking dos brasileiros no Japão, Osaka também não mantêm uma posição de destaque, ocupando 19a. colocação entre as províncias da comunidade.

Kanagawa- 198.557 estrangeiros

A capital Yokohama é a maior cidade independente do Japão e o maior porto,  está integrada na designada Zona Industrial de Keihin, na qual as indústrias mais importantes são a de refinação de petróleo, a química, de equipamentos de transporte, de peças eléctricas, maquinaria, automóveis e de construção naval, sendo ainda de referir as indústrias tecnologia de ponta. Em Yokohama encontramos a maior concentração de estrangeiros em Kanagawa, cerca de 44.62%.

Em Kanagawa a comunidade chinesa ocupa o 1o.lugar com 64.830 (32,65%), seguido de 28.077 coreanos (14,14%), 21.101 filipinos (10.62%),  15.082 vietnamitas (7,59%) Os demais 35% são de outras nacionalidades.

Os brasileiros participam com 4,3% da comunidade estrangeira em Kanagawa. Esta província ocupa o 6o.lugar dentro do ranking de concentração dos brasileiros no Japão, com 8.549 residentes, distribuidos em 31 cidades. Segundo as estatísticas da província, a proporção de residentes brasileiros e peruanos é maior em Yokohama, Atsugi, Hiratsuka, Aikawa, Ayase e Kawasaki, devido ao número de indústrias onde trabalham.

Em Kanagawa encontramos a segunda maior comunidade de peruanos, depois de Aichi,  no total de 6.468 residentes.

Saitama – 160.026 estrangeiros

Antes da Segunda Guerra Mundial, as principais atividades eram a agricultura e a silvicultura. Após a Segunda Guerra Mundial, ocorreram mudanças na indústria de construção e conseqüentemente, aumento da população causando transformações na província. Atraídos pelo grande aumento de indústrias das cidades de Omiya (atual Saitama), Fukaya, Kawagoe, Saitama, entre outras, a província deixou de ter a agricultura como a principal atividade, passando a ter a área industrial como atividade principal, em especial o campo da indústria mecânica.

Ocupando o 4o. lugar de concentração de estrangeiros no Japão, destacamos a presença de 62.948 de chineses, ou seja 39,3% da população estrangeira em Saitama. (é a 3a. maior concentração de chineses depois de Tokyo e Kanagawa).

Os 7.271 brasileiros residentes em 60 cidades em Saitama, representam 4,54% da população estrangeira na província. Dentro do ranking dos brasileiros no Japão, ocupa a 8a. colocação, concentrando-se principalmente em Honjo, Uesato, Higashi Matsuyama, Kazo.

Chiba – 139.823 estrangeiros

Chiba constitui uma das maiores áreas industriais do Japão. principalmente devido à longa costa marítima ao longo da Baía de Tóquio. A produção química, refinação petroquímica e produção de máquinas constituem atualmente as três principais indústrias da Província de Chiba. A província detém, igualmente, o segundo lugar entre as províncias japonesas exportadoras de produtos agrícolas, depois de Hokkaido. A exploração pesqueira de Chiba é também muito produtiva, além de peixes e lagostas  são extraídas grandes quantidades de algas marinhas da Baía de Tóquio.

Aqui os 47.875 chineses residentes são 34,23% da comunidade estrangeira enquanto os 3.491 brasileiros ocupam 2,49% residindo em 50 cidades nesta província, principalmente em Yachiyo, Funabashi, Chiba, Ichihara.

Hyogo – 103.505 estrangeiros

A província de Hyōgo possui muitas indústrias pesadas e o Porto de Kōbe é um dos maiores no Japão e importante centro econômico. Hyōgo faz parte da Região Industrial de Hanshin. Existem dois institutos de pesquisa RIKEN, instituição que pesquisa as ciências naturais no Japão, na prefeitura.

Em Hyogo encontramos a comunidade coreana com 40.775 residentes, 39,39% da população estrangeira, sendo a terceira província com maior concentração de coreanos no Japão.  Os 22.844 chineses representam 22,07%.

Os 2.516 brasileiros residentes em Hyogo residem em 37 cidades, principalmente em Kobe, Miki, Kagogawa, totalizando 2,43% dos estrangeiros na província e ocupando no ranking dos brasileiros no Japão a 18a. colocação.

Shizuoka – 83.093 estrangeiros

A economia de Shizuoka é a segunda maior economia do Japão, ela é demarcada pela sua tecnologia e desenvolvimentos cientifícos.

A província de Shizuoka é a número 1 em produção de cosméticos no Japão. Além disso, a exportação de produtos de beleza do Japão superou a importação. O motivo de tantas indústrias famosas terem se instalado na província se deve aos esforços da Divisão de Assuntos Farmacêuticos. Ela vem trabalhando para a divulgação da excelente qualidade da água para a produção de cosméticos, além da via expressa Tomei que corta a província, facilitando a conveniência para a logística.

Nesta província a comunidade brasileira ocupa o primeiro lugar com 27.473 pessoas (33,06%). Dentro do ranking dos brasileiros no Japão é a 2a.maior concentração, depois de Aichi. Em seguida encontramos em Shizuoka: 15.313 filipinos (18,42%), 11.527 chineses (13,87%), 5.948 vietnamitas (7,15%), 4.882 coreanos (5,87%). As outras nacionalidades correspondem a 21.63% dos estrangeiros residentes.

Os brasileiros residem em 31 cidades na provincia, tendo maiores aglomerações em Hamamatsu, Iwata, Fukuroi, Kikugawa, Kakegawa, Kosai, Fuji.

Aqui encontramos a quarta maior comunidade de peruanos, com 4.703 de residentes.

Fukuoka - 68.573 estrangeiros

As principais cidades da província de Fukuoka constituem alguns dos principais centros industriais do Japão, concentrando em si cerca de 40% da economia de Kyushu. As principais indústrias incluem a produção de automóveis,  semicondutores e aço.

Uma das províncias com menor número de residentes brasileiros (320 pessoas, 0,47% dos estrangeiros em Fukuoka morando em 37 cidades). Nota-se  predominância de 19.609 chineses (28,59%), 15.570 coreanos (22,70%), 10.273 vietnamitas (14,981%), 4.842 filipinos (7.06%).

Ibaraki – 60.163 estrangeiros

As principais indústrias de Ibaraki são as de energia (principalmente energia nuclear), químicas e de máquinas de precisão. A empresa Hitachi foi fundada na cidade de mesmo nome em Ibaraki.

Comunidade estrangeira: 12.425 chineses com 20,65%, 9.598 filipinos 15,95%, 5.847 brasileiros com 9,71%, 4.341coreanos com 7,21%, 5.051 vietnamitas  com 8,39%. Os brasileiros aqui residentes são encontrados em 43 cidades, principalmente  em Joso (2079 pessoas), Tsuchiura, Yuki,  Tsukuba,  Uchikku. No ranking das provincias com mais brasileiros ocupa a 9a. colocação.

 

 


A titulo de curiosidade, a tabela abaixo, é relativa ao ao de 2016. Em comparação ao ano de 2017, não tem muitas alterações.

Tabela: Estrangeiros no Japão em 2016 – Província X Nacionalidade


 

Fonte: Ministério da Justiça. Portal Oficial de Estatísticas do Governo Japonês

Leia também:
Comunidade Brasileira por província no Japão – Data base 2015
226 cidades com mais de 100 brasileiros residentes no Japão – Data base 2015
Ranking das cidades com mais brasileiros na região de Chubu – Data base 2015
Quais são as vantagens de ter o visto permanente? Data base 2015
Quantos brasileiros residem atualmente no Japão? Data base 2015 (2000,2012,1013)
Dados da comunidade brasileira no Japão em 2016
Por que mais de 60% dos brasileiros tem visto permanente no Japão – Data base 2017
232 cidades com mais de 100 brasileiros residentes em 2017
Faixa etária dos brasileiros no Japão – Data base 2017
Saiba em quais províncias residem os brasileiros no Japão – Data base 2017


DEIXE UMA RESPOSTA